Por um futuro melhor, crianças estão engajadas contra a emergência climática

Imagem: reprodução do site Lunetas

Por Carine Massierer*

Ao longo da semana, o foco do noticiário ambiental brasileiro se concentrou, primeiramente, na insuficiência de informações repassadas pelo atual governo para o grupo de transição de Meio Ambiente; em seguida, na aprovação, por parte da Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados, do projeto que permite exploração de campos nativos em biomas brasileiros. No entanto, um tema que tem sido deixado de lado terá nossa atenção nesta análise: são as criadas por crianças e jovens pelo Brasil a fora em defesa do meio ambiente.

Recentemente o site lunetas (lunetas.com.br) — um portal de jornalismo para famílias interessadas na temática da infância, mantido pelo Instituto Alana — publicou uma matéria que traz 13 projetos feitos por alunos para preservar a natureza e garantir um futuro mais sustentável. Os projetos foram desenvolvidos por crianças de escolas públicas brasileiras e selecionados na premiação do Desafio Criativo da Escola.

“Treze projetos sobre meio ambiente criados por crianças e jovens” (https://lunetas.com.br/projetos-meio-ambiente-criancas-jovens/), integra o especial “Emergência climática e as infâncias: por um futuro no presente”, proposta lançada pelo Lunetas em setembro de 2021 e que se estendeu ao longo de 2022. Durante todo o ano foram publicadas reportagens com conteúdos aprofundados por jornalistas e especialistas, que mostram os diferentes impactos da emergência climática às crianças brasileiras, além de reflexões, inspirações, caminhos e soluções para combater a crise.

Esta iniciativa maravilhosa, que mostra ações de formiguinhas com as novas gerações para enfrentamento da crise climática e de mobilização pela não destruição do planeta, nos mostra o quanto é importante a ação humana e o acesso a informações seguras e confiáveis, o que nem sempre tem ocorrido nos espaços de imprensa tradicionais.

Por isso, cada vez mais espaços de informação e de jornalismo de qualidade estão surgindo, mostrando que o acesso à informação é possível e que existem sim jornalistas preocupados com a ação humana, com a comunicação cidadã e que contribuem para um futuro melhor. Mudanças de atitudes e apoio à ação climática passam pela apresentação de iniciativas que contribuem para a mitigação e à adaptação climática.

Nosso desejo é que o tema ambiental esteja no dia a dia de nossos pensamentos e ações, no jornalismo feito por iniciativas privadas nas redes sociais e na internet, mas, sobretudo, na grande imprensa.

*Carine Massierer é jornalista, mestre em Comunicação e Informação pela UFRGS e integrante do Grupo de Pesquisa Jornalismo Ambiental (CNPq/UFRGS).

Referências:

https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2022/11/5054255-com-dados-incompletos-gt-do-meio-ambiente-faz-novo-pedido-de-informacoes.html

https://g1.globo.com/politica/noticia/2022/11/23/comissao-de-meio-ambiente-da-camara-aprova-projeto-que-permite-exploracao-de-campos-nativos-em-biomas-brasileiros.ghtml

https://lunetas.com.br/projetos-meio-ambiente-criancas-jovens/

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s