Arquivo do autor:Grupo de Pesquisa Jornalismo Ambiental

Dossiê Razón y Palabra: comunicação e desafios ambientais

A revista mexicana Razón y Palabra dedicou seu número 29 (maio/julho 2012) ao tema “Importância de la comunicación y sus interfaces con los desafios ambientales”, em dossiê coordenado por Elizabeth Oliveira. Clique aqui para ler a apresentação da edição e nos títulos a seguir para acessar cada artigo.

BASES DO JORNALISMO AMBIENTAL E OS DESAFIOS PARA A COBERTURA DA RIO+20
Ilza Maria Tourinho Girardi
Cláudia Herte de Moraes
Eloísa Beling Loose

LA OLA DE CALOR DE 2003 EN ESPAÑA, ENTRE LA REALIDAD BIOFÍSICA Y EL RECONOCIMIENTO MEDIÁTICO
Rogelio Fernández Reyes

MÍDIA, SOCIEDADE DE RISCOS E OS DESAFIOS DOS RESÍDUOS ELETROELETRÔNICOS NO BRASIL
Maria Daniela de Araújo Vianna

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE: ESTUDO DE CASO DO RELATÓRIO 2010 DA BRITISH PETROLEUM
Luiz Antônio Gaulia
Leonel Azevedo de Aguiar

COMUNICAÇÃO E SUSTENTABILIDADE: APROXIMAÇÕES E RUPTURAS
Wilson da Costa Bueno

ANÁLISE DE DISCURSOS ESPECIALIZADOS EM MEIO AMBIENTE: COMO O JORNALISMO AMBIENTAL PODE CONTRIBUIR PARA UM NOVO OLHAR
Eloisa Beling Loose

LIFE EVENTS AS WINDOWS OF OPPORTUNITY FOR SUSTAINABLE CONSUMPTION AS ILLUSTRATED BY AN EXHIBITION AND A NUTRITION CAMPAIGN
Lisbeth Oliveira

O LUGAR DAS REVISTAS BRASILEIRAS NO DISCURSO SOBRE O VERDE
Reges Schwaab

O SILÊNCIO DOS AFOGADOS. O DESAPARECIMENTO DA POPULAÇÃO RIBEIRINHA NO NOTICIÁRIO SOBRE A CONSTRUÇÃO DA HIDRELÉTRICA DE GARABI
Carlos Dominguez

DA REDE À RUA: A REAÇÃO CONTRA O CÓDIGO FLORESTAL NAS REDES SOCIAIS E A COBERTURA DA MÍDIA
Ana Carollina Campos Leitão

A IMPORTÂNCIA DO JORNALISMO DE QUALIDADE NA REDUÇÃO DE RISCOS E DESASTRES
Juliana Frandalozo Alves dos Santos

EM NOME DO BEM COMUM: A COMUNICAÇÃO COMO MEIO PARA AMPLIAR E VALORIZAR AÇÕES DE CONSCIENTIZAÇÃO SOCIOAMBIENTAL
Antonio Carlos Teixeira

APRENDIZADO PARA A SUSTENTABILIDADE
Vilmar Sidnei Demamam Berna

Uma homenagem a Adrian Cowell

Assista ao especial do programa Cidades e Soluções, da Globo News, sobre o valioso trabalho do documentarista Adrian Cowell na Amazônia. Entre seus importantes trabalhos está “A década da destruição”, série sem precedentes abordando o abuso de uma nação na região amazônica. Um documento importante produzido por André Trigueiro e equipe. Assista aqui.

Comunicação Coordenada “Jornalismo e problemáticas socioambientais” na SBPJor 2011

A Comunicação Coordenada “Jornalismo e problemáticas socioambientais” integrará a programação do 9º Encontro da SBPJor, de 3 a 5 de novembro, no Rio de Janeiro. O grupo é formado por pesquisadores que integraram a Coordenada do ano passado e novos autores. Teremos seis trabalhos sendo debatidos na tarde de 4 de novembro. A ementa da Coordenada e a listagem de trabalhos vai a seguir. Os textos serão disponibilizados aqui após o evento.

Ementa: Junho de 2012 marca os 20 anos de realização da Conferência da ONU sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Rio 92, período em que os dilemas ambientais ganharam maior visibilidade. Diferentes atores têm empreendido uma disputa pública por nomear a questão da forma mais adequada. A luta ecológica, surgida no clima de contracultura dos anos 1960 e 1970, capilariza-se em novas formas de ação social, quer na busca por legitimidade de movimentos “verdes”, grupos e populações tradicionais, quer na entrada do setor empresarial na temática. Diante dos interesses difusos estão os governos, e um esperado papel de negociação. Mesmo emergindo em diferentes campos, é no exercício da comunicação que as problemáticas socioambientais são atualizadas, por meio da produção de jornalistas, em espaços tradicionais, ou de múltiplos sujeitos, por meio de novas tecnologias da informação. E além de promover mediação, o jornalismo toma a complexa relação sociedade-natureza como objeto, para além da formulação de conteúdos informativos. O conjunto de trabalhos desta coordenada instala sua discussão nas controvérsias geradas pelo tema, pensando suas implicações nas práticas jornalísticas, nas narrativas e na reflexão acadêmica na área.

Palavras-chave: Jornalismo, meio ambiente, práticas jornalísticas, discurso, problemáticas socioambientais.

Trabalhos:

Análise dos estudos sobre jornalismo ambiental: primeiras incursões – Sonia Aguiar

Mudanças no olhar da imprensa pernambucana sobre Suape: do desenvolvimentista ao socioambiental – Isaltina Maria de Azevedo Melo Gomes; Débora Souza Britto; Eutalita Bezerra da Silva; Júlia Arraes de Alencar; Raíssa Ebrahim dos Santos

Discursos e vozes por trás das COP-15 e COP-16 – Ilza Maria Tourinho Girardi; Ângela Camana; Carine Massierer; Cláudia Moraes; Eloisa Beling Loose; Gisele Neuls; Laura Gertz

De outros Olhares? Representações do ambientalismo em imagens de sites indígenas da Amazônia – Isac de Souza Guimarães Júnior

O valor do verde no saber dizer de revistas da Abril – Reges Schwaab

Redefinições do jornalismo ambiental: abordagens teóricas e rotinas produtivas – Antônio Teixeira de Barros

Continuar lendo

Os testemunhos na cobertura das catástrofes ambientais

Texto de Márcia Franz Amaral (UFSM), apresentado no GT Estudos em Jornalismo, no 20º Encontro da Compós.

Resumo: O trabalho analisa as especificidades dos discursos dos testemunhos nos acontecimentos das catástrofes climáticas nas revistas semanais. A partir da noção do testemunho como um discurso sobre uma experiência singular, refletimos sobre o teor testemunhal presente nas matérias relacionadas à tragédia provocada pelos deslizamentos nos municípios serranos do Rio de Janeiro em janeiro de 2011.  Caracterizamos os testemunhos e os cotejamos com as manifestações das fontes do tipo expert. Mostramos como a experiência, aparentemente fonte do sentido, configura-se numa rede discursiva que constrói o acontecimento catastrófico.

Acesse aqui.

Bibliografia espanhola: Rogelio Fernándes Reyes

O blog compartilha alguns textos enviados pelo jornalista Rogelio Fernándes Reyes, de Sevilha, Espanha. Rogelio Fernándes Reyes é Doutor em Jornalismo pela Universidade de Sevilha e pela Universidade Pablo de Olavide e é bacharel em Jornalismo pela Universidade Complutense de Madrid. Tem interesse na nova cultura de sustentabilidade e o papel que a comunicação pode desempenhar. Dedica-se, ainda, ao tema “juventude e drogas”. Ele gentilmente indicou alguns artigos e sua tese de doutorado, listados e linkados a seguir:

FERNANDEZ Reyes, Rogelio (2002), Periodismo Ambiental y Ecologismo: Tratamiento informativo del vertido de Aznalcóllar en El País, edición de Andalucía. Tesis doctoral de la Facultad de Ciencias de la Información de la Universidad de Sevilla, 2002. Link.

FERNANDEZ Reyes, Rogelio   (2009), El cambio climático en editoriales de prensa. Ecología Política y Periodismo Ambiental: una propuesta de herramienta de análisis. Tesis doctoral defendida en la Universidad Pablo de Olavide, 2009.

Artigos:

(2010), “La sostenibilidad: una nueva etapa en el periodismo ambiental y en el periodismo en general”, en DELOS, Vol 3, nº 8. Link

(2010): “Irrupción mediática y representación ideológica del cambio climático en España”, en Contribuciones a las Ciencias Sociales, octubre 2010. Link

(2010), “Reconocimiento y cuestionamiento mediático del cambio climático en España”, en Contribuciones a las Ciencias Sociales, diciembre 2010. Link

(2011), “La función formativa o educativa en el periodismo ambiental”, en Contribuciones a las Ciencias Sociales, marzo 2011. Link

Jornalismo e ambiente: a proximidade distante entre os estudos brasileiros e portugueses (resenha)

Jornalismo e ambiente: a proximidade distante entre os estudos brasileiros e portugueses é o título da resenha que assino na edição 2010/2 da Revista Matrizes, da USP. O texto traz algumas considerações sobre  o livro Jornalismo e ambiente: análise de investigações realizadas no Brasil e em Portugal, de Antonio Teixeira de Barros e Jorge Pedro Sousa (Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2010, 112 p.), já indicado aqui no blog.

Leia a resenha aqui.

O livro também foi resenhado por Maria Érica de Oliveira Lima na atual edição da Revista Intercom. Leia aqui.

Jornalismo e Meio Ambiente na SBPJor 2010

Sob o comando da professora Sonia Aguiar Lopes, organizamos uma Comunicação Coordenada sobre Jornalismo e Meio Ambiente para o 8o. Encontro da SBPJor.  Ela reúne pesquisadores que apresentaram textos em edições anteriores do Encontro, seja como Comunicação Livre ou em outras Coordenadas. Para o Encontro em São Luís, Maranhão, entre 8 e 10.11, desenvolvemos textos com o objetivo de formentar o debate sobre rumos para pesquisa e formação na área. A Coordenada será na tarde do dia 10.11. A partir do momento em que os artigos estiveram disponíveis na Sala de Pesquisa, no site da SBPJor, serão linkados aqui. São cinco trabalhos, com a seguinte ordem de apresentação:

Jornalismo Ambiental: caminhos e descaminhos - Ilza Maria Tourinho Girardi, Carine Massierer , Eloisa Beling Loose e Reges Schwaab

Acontecimento inesperado: uma ordem de discurso – Cláudia Herte de Moraes

Mídia pernambucana e degradação ambiental: o caso Suape – Isaltina Maria de Azevedo Mello Gomes

Geopolíticas da transposição do Rio São Francisco no Jornal do Commercio de Pernambuco e na Folha de S. Paulo – Sonia Aguiar Lopes

Jornalismo e a transversalidade da pauta socioambiental – formação universitária, prática profissional, pesquisa, ensino e extensão – Dione O. Moura

Veja outros textos sobre o tema já apresentados na SBPJor.